As 13 Atitudes Eficazes de um Concurseiro de Sucesso


concurseiro de sucesso

Segundo notícias de sites especializados em concursos públicos mais de 12 milhões de brasileiros/ano buscam uma vaga no setor público. Esse número deve aumentar substancialmente nos próximos anos por causa de que 85% do funcionalismo público deverá se aposentar até 2015, 

ou seja, de cada mil servidores em exercício 850 estarão aposentados até o referido ano.

Nessa perspectiva, os concurseiros de plantão aguardam a publicação de muitos editais para preencher os quadros funcionais de diversos órgãos nas três esferas do poder: Federal, Estadual, Distrital e Municipal.

A concorrência entre os candidatos está cada vez mais acirrada, isso é fato, não se discute. Por causa disso o aspirante a cargo público deve elaborar um plano estratégico de estudos, persistir até atingir seu objetivo indo além do que é solicitado nos editais. A diferença entre o candidato que se classifica e o eliminado é mínima, sempre definida no detalhe.

Persistência, dedicação, comprometimento e atitude mental positiva são os principais ingredientes do sucesso em qualquer área da vida. Falando em atitude mental positiva, passo a enumerar as 13 atitudes eficazes de um concurseiro de sucesso:

1 – Comece a estudar antes da publicação do edital

Essa é condição obrigatória para quem deseja concorrer a um determinado cargo público, estudar sempre, no mínimo os conhecimentos básicos comuns à maioria dos concursos, como direito constitucional, administrativo (leis 8.112/90 e 8.666/93), noções de informática, Ética no serviço público, Regimento interno do órgão ao qual pretende concorrer, e língua portuguesa – diga-se de passagem, uma disciplina que tem eliminado milhares de candidatos, etc. Estudar sempre constrói uma base sólida de conteúdo, porque não é possível vencer todo o conteúdo programático em dois meses, salvo os gênios.

2 – Não se influencie pelo número de vagas ou a remuneração do cargo

O concurseiro de sucesso escolhe o cargo para atender seus desejos de vocação e afinidade com a carreira pública. Quem trabalha na função que gosta acaba por produzir mais com menos – Eficiência – um dos princípios da Administração Pública. Com base nesse desejo, e não no número de vagas ou na remuneração ele persiste até alcançar seu objetivo. Dinheiro (remuneração, salário) é importante, entretanto, com o passar do tempo aprendemos que não é o mais importante, porque você não vai querer passar oito horas por dia fazendo o que não gosta só para ganhar uns reais a mais. Isso não seria trabalho, mas castigo.

3 – Leia o edital mais de uma vez

O edital é a lei que rege a seleção para determinado concurso, mas é negligenciado pelos candidatos que realizam apenas uma leitura dinâmica – rápida e superficial. Há necessidade de se fazer uma leitura aprofundada, uma, duas ou mais vezes, porque é preciso conhecer o perfil do cargo exigido e até que ponto o candidato preenche os requisitos para cumprir as atribuições do cargo. Conhecer detalhadamente o conteúdo programático (as disciplinas) para não ser pego de surpresa na prova com questões as quais o programa não contemplava – isso acontece também, devido ao grande volume de inscrições! Nesse caso cabe recurso para anulação da referida questão. Como ninguém é perfeito, e o edital é elaborado por pessoas, pode acontecer de algum dispositivo não estar em conformidade com a lei, erros gramaticais, ortográficos e de concordância que levam a várias interpretações, questões estranhas ao conteúdo programático ou mesmo questões ambíguas que sugerem duas respostas possíveis, cabe recurso contra a banca examinadora. Fique atento e estude o edital!

4 – Escolha o concurso pelo desejo ou aptidão para o cargo

Ter afinidade com o cargo escolhido é condição obrigatória para passar em concurso público, manter o emprego, ter estabilidade, tornar-se um profissional requisitado e feliz no trabalho.

5 – Procure conhecer o perfil da banca examinadora através das provas de concursos anteriores

Um quesito importante, mas ignorado por muitos, é conhecer a banca examinadora que vai realizar a prova. Como o candidato pode conhecer a banca? Simples! Basta estudar as provas de concursos anteriores para determinar as questões por disciplina que se repetem e tenham a probabilidade de se repetir na próxima seleção. Isso não é adivinhação, mas probabilidade. O mais importante é, se possível, determinar o “modus operandi” da banca. Cada banca tem um modo próprio de agir, uma preferência temática na formulação das questões objetivas, subjetivas e da dissertação, um modo peculiar de elaborar as questões, um modo de indeferir os recursos com base em bibliografia específica. Esses quesitos não determinam o que a banca pensa, mas revelam como a banca trabalha em termos de comportamento. Quanto mais provas nós fazemos de determinada banca, tornamo-nos mais familiarizados com seu modus operandi, aprendemos a ler nas entrelinhas.

6 – Elabore sua própria estratégia de estudos

Cada candidato tem seu modo peculiar para aprender – seu método. Não existe o melhor método, mas aquele que funciona para você. Alguns conseguem absorver mais e melhor o conteúdo, ouvindo CDs de aulas ou um professor, outros preferem vídeos e escrever para registrar o conhecimento adquirido, outros preferem estudar em grupo e os que conseguem aprender estudando sozinho. Independente de sua preferência é necessário que inclua em seus estudos disciplina, hora certa de início e fim dos estudos durante o dia. Será só no período da manhã ou à tarde, ou nos dois períodos? De segunda a sexta-feira ou de segunda a sábado? Depois de determinar o tempo de estudos cumpra a risca este ritual.

7 – Depois de ler a teoria resolva questões de prova e simulados

A prática leva a perfeição! Um argumento indiscutível que deve fazer parte da rotina de um concurseiro. É disso que se trata a preparação para o concurso público, prática, prática e prática. Tão logo termine de estudar uma disciplina resolva o maior número de questões sobre ela através das provas de concursos anteriores. Procure utilizar o mesmo tempo destinado à realização da prova do seu concurso para se adaptar ao tempo que terá disponível. Material não falta, a internet está abarrotada de provas de concursos anteriores, simulados on-line, apostilas, resumos, etc., e o melhor, de graça.

8 – Observe que os amigos podem lhe ajudar estudando em grupo

Salvo aqueles que preferem estudar sozinhos. Há algumas vantagens de se estudar em grupo. Entre elas a mais obvia é a troca de ideias e posicionamento diferentes sobre determinada disciplina, que se resume num caldeirão de informações acessíveis a todos os participantes do grupo. É um encontro social com fim específico, focado em determinado concurso e, também, um encontro terapêutico onde cada membro tem a chance de desabafar e compartilhar suas angustias, frustrações e sonhos. É um meio para dividir e no final somar quando todos estiverem determinados a estudar. Caso contrário pode se tornar um grupo disperso.

9 – Estude todo o programa contido no edital e vá além do que é solicitado

O concurseiro dedicado não se satisfaz com aquilo que lhe é solicitado, ele quer saber mais, aprender mais. Por isso busca conteúdo além do edital, na tentativa frutífera de preencher algumas lacunas do seu aprendizado. É esse ato que o torna mais preparado que os demais. Um plus nos estudos gera cada vez mais aprendizado, tornando-se um ciclo positivo que gera preparação suficiente para passar nos concursos públicos. Se o candidato “A” estudou todas as disciplinas do conteúdo programático do edital e o candidato “B” além de estudar o mesmo aprofundou seus estudos, é lógico supor que o candidato “B” esteja mais preparado que “A”.

10 – Estude até a véspera da prova valorizando todas as disciplinas

Aquele que se dedica estuda até a véspera da prova. Faz anotações, revisões, resumos, etc. É preciso manter o ritmo de estudos para não comprometer meses de dedicação e aprendizado. Não existe disciplina mais importante que outra. Assim, dê igual atenção a todos elas.  

11 – Valorize as dicas de professores e amigos

Ninguém sabe tudo. Logo a atitude correta é esquecer o orgulho e solicitar ajuda a quem tem mais experiência que você no quesito concursos públicos. Assim, professores e amigos que já passaram por essa experiência têm algo a lhe dizer de importante, que na maioria dos casos pode significar o diferencial entre ser aprovado ou não.

12 – Realize concursos periódicos a título de experiência como trampolim para o concurso que deseja

Se a prática constante é o caminho para a perfeição, nada mais justo e correto do que realizar concursos públicos periodicamente para exercitar o conteúdo aprendido até então, para dominar a ansiedade que antecede a prova e a tensão gerada pelo resultado dela. Segundo William Douglas, “concurso se faz até passar”, então, seja persistente e conseguirá seu objetivo.

13 – Utilize parte do tempo para o lazer

Isso é tão importante quanto estudar. Não somos feito de aço. Há necessidade de recrear a mente, fazer atividades pelo simples prazer de fazê-las sem a menor pretensão de resultado. Dedique algum tempo para fazer o que mais gosta: cinema, passeio, namoro... futebol.

No final de toda essa dedicação quando você for servidor público, perceberá que não estava disputando uma vaga com seus concorrentes, porque o único concorrente a vencer era você mesmo, melhorar cada vez mais para conseguir o que desejava.

Saiba mais sobre concursos nos links abaixo:

A Jornada do Concurseiro 1ª parte.
O que você pensa sobre o tema? Deixe um comentário logo abaixo ou sugira um artigo, precisamos de ambos para continuar melhorando o blog.

Esperamos sua visita em breve. Obrigado pela Companhia e, compartilhe com os seus Amigos!

Junte-se aos Nossos Leitores e Receba nossas atualizações!

Respeitamos sua privacidade. Você está 100% seguro!

3 comentários:

  1. Passar num concurso está ficando cada vez mais difícil, não porque exigem mais, são as escolas, e as faculdades que estão cada vez mais fracos o ensino, visto isto, quando um candidato vai fazer vestibular ou uma prova de concurso publico ele não tem uma boa bagagem de conhecimentos, aí não passa nas provas. Muitos candidatos não tem foco, não se decide qual o concurso que quer fazer e acaba tentando para fazer varias de áreas diferente e acaba não passando, mais o importante para passar e ter foco, decidir qual concurso quer fazer e estudar.



    FRANCIELLY MOREIRA.

    ResponderExcluir
  2. Excelente texto, o que paguei pra saber aqui tem de graça (risos). Area publica é desejada por muitos e conquistada por poucos. O incentivo deveria ser maior para todos, mais infelizmente temos politicas mais do que complicadas, então cada um de nós deve se esforçar mais que o máximo para uma nomeação.
    ESTHER LIBORIO

    ResponderExcluir
  3. O cargo em um serviço público é muito desejado, por isso é necessário realizar um planejamento assim como explica no texto acima. Hoje em dia as pessoas estão se preparando bem mais para realizar a tão temida prova de concurso, sabendo que os seus concorrentes estão cada vez mais preparados para esse exame. É necessário utilizar todos os recursos possíveis para que esteva devidamente preparado.
    Não se deve deixar de realizar provas apenas para o conhecimento e adquirir experiências, organizar o tempo de estudo e focar.

    Bianca Letícia Souza da Silva

    ResponderExcluir